quarta-feira, 11 de maio de 2016

Anão de jardim


Sabe aquela criança pidona? que tudo quer, que tudo pede? Ela era assim.
Nada extraordinário. Era tudo muito simples. As vezes um chocolate, uma maça , um livro, um sapato novo, uma bolsinha, um lencinho, um perfume, uma boneca, brinquedos, um tênis, anel de ouro, um carrinho de bonecas, um fogãozinho, um cachorro, uma sapatilha de bale, um telefone, uma maquininha de costura.... Tudo muito simples. Eram simples desejos de uma menina.

 Nem tudo ela conseguia. Mas ela caraminholava pedidos. As vezes balbuciava seus desejos, para ninguém ouvir seus exageros. Mas eram simples desejos de criança! Até que um dia, ela começou a pedir um anão de jardim. Mas menina, que desejo é esse? Um anão de jardim? Nós não temos jardim! 
Não importava, pensava. O anão pode dormir na sua cama. Enrolado no cobertor, pra ninguém saber que uma menina dormia com um anão de jardim. 

Mas isso era segredo. Nem pensar em contar ao pai que o anão dormiria na cama com ela. E o anão não chegava. Mais um pedido desfeito. Até que  passando por uma rua do bairro, encontrou num jardim de uma casa, um lindo  anão  numa grama bem verde.

 Foi então que o namoro entre o anão e a menina começou. Um namoro platônico, não correspondido. Ela olhava, ele nem se mexia. Ignorava. Ninguém podia saber do namoro. O anão não sairia daquele jardim , mas o desejo de tê-lo existia. 

Assim, o tempo passou. Vieram chuvas e tempestades. O anão desbotou, quebrou uma perna. Era visível um arame saindo daquela rota perna.  E a menina a namorá-lo a distância. Até que num dia, deparou com o jardim vazio. Arrancaram a grama, foi-se o anão . Não sobrou viva alma.


Um berreiro ecoava pela casa. Por que tanto choro, o que aconteceu?
Meu anão morreu!
Que anão? de que anão essa menina fala?
Silêncio. O segredo não seria desvendado. O amor pelo anão de jardim, ficou guardado como um tesouro. Só ela soube.  Só ela viu. Só ela sentiu!

   

6 comentários:

  1. Que lindo conto! E o sonho da menina se quebrou com o anão, mas ficou dentro do coração dela! Que doce e lindo! Coisas pequenas que as crianças sonham e nem sempre conseguem ter!

    Sempre bom te ler! beijos, tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Zizi, gostei deste amor platonico da menina e o anão que o tempo levou.
    Bela lembrança fica registrada.
    Meu abraço de paz e feliz quinta feira.

    ResponderExcluir
  3. Que lindo esse amor embora platônico ficará na memória eternizado para sempre
    Belo conto Zizi
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Menina pidona, hein? Eu amei Zizi! Lindo! beijinhos para ti e para ela, viu?

    ResponderExcluir
  5. Belo momento querida amiga esse amor singelo ,muitos beijinhos no coração.

    ResponderExcluir
  6. Olá Zizi
    Uma triste decepção para a menina pidona, que pena que não conseguiu o Anão, mesmo quebrado.
    beijinhos

    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Feliz com sua presença!
Vou te aguardar com carinho!